₢ Adam Schickling

Disney fará Star Wars com cara de Star Wars

Desculpe Adam Schickling por estragar sua arte fenomenal

Confuso o título deste texto? Explico: em conversa recente com a Entertainment Weekly, Simon Kinberg, um dos produtores da série de animação Star Wars Rebels, disse que o tom tanto dessa série do canal Disney XD (que ainda não tem data de estréia) quanto do longa-metragem temporariamente entitulado Episódio VII será reminescente de “Star Wars”. Ou, como é conhecido hoje, “Star Wars Episode IV: A New Hope”.

(Venhamos e convenhamos, Uma Nova Esperança se chamou simplesmente Star Wars por um tempão, e mesmo depois do George ter mudado o título do filme na abertura original para “Episode IV: A New Hope”, você provavelmente ainda reconheceu e pensou naquele filme como simplesmente “Star Wars” até bem recentemente. Na verdade, deve tê-lo chamado de Guerra nas Estrelas por muito tempo depois que Lucas determinou que o nome Star Wars deveria ser usado, sem tradução, no mundo todo.)

E o que isso significa para a franquia? Ainda de acordo com Kinberg, significa que o tom de Star Wars pela Disney será mais leve, aventuresco e otimista. “O mundo que estamos criando é um mundo Imperial”, diz Kinberg. “Você verá o impacto do Império e dos stormtroopers pela galáxia, abusando e oprimindo as pessoas. Tematica e politicamente pode ser bem sombrio. Mas para o tom do show nós nos inspiramos nos filmes originais, que eram divertidos e cheios de aventura, com personagens sólidos e humanos.” Para Kinberg, “obviamente há diferenças sutis de tom entre [os Episódios IV, V e VI]. Mas eu acho que [Star Wars Rebels] tem uma cara mais próxima de Uma Nova Esperança.”

O mestre McQuarrie em ação
O mestre McQuarrie em ação

Para fazer esse desenho, os animadores estão se inspirando nos conceitos originais de Ralph McQuarrie (o designer e ilustrador responsável pelo filme de 1977), incluindo rascunhos que não foram usados no Episódio IV — tanto para os personagens como para veículos e cenários. Particularmente, não acho que isso seja coincidência: McQuarrie morreu há pouco menos de dois anos; como um tremendo artista, premiado conhecido por seus trabalhos em Star Wars, Battlestar Galactica, Indiana Jones e Jornada nas Estrelas, faz sentido que a produção de Star Wars Rebels tenha decidido homenageá-lo dessa maneira.

Agora essa é a minha chance de conseguir um lightsaber!

E a produção de Episódio VII parece estar seguindo esse caminho também. Desde que o roteirista Michael Arndt deixou a produção do filme por “diferenças criativas” (sempre é por diferenças criativas), o próximo filme irá contar uma história dos protagonistas originais. Ao que parece, Arndt queria contar uma história da nova geração, os filhos e herdeiros de Luke, Leia, Han, Chewbacca e companhia. Com ele fora do projeto, a Disney mudou o foco, ao menos do Episódio VII, para uma última história com os personagens da trilogia dos anos 1970 e 80, estabelecendo uma ponte para, aí sim, uma nova geração de personagens nos Ep. VIII e IX.

Ou ao menos essa é a ideia. Estamos falando de um filme que nem tem roteiro ainda, quanto menos três filmes. Muita água ainda vai passar por debaixo dessa ponte (que, sendo Star Wars, certamente é estreita e não tem parapeitos ou corrimões).

Fontes:
• ICv2: Disney Is Taking ‘Star Wars’ Back To Its Roots
• Wikipedia: Ralph McQuarrie
• Revista Veja – Curiosidades sobre Episódio II – O Ataque dos Clones