datacron04_destaques

Datacron: Episódio 4

Datacron04_640x480

DM Rafael, Marcelo Skywalker, Diego Hernandez, Dbohr, Metalgeisha, Beto Chopper e Fernando fogem de um Cruzador Imperial para trazer os planos de mais um Datacron! Encontre a Fortaleza Escondida Rebelde, entre na trincheira de Estrela da Morte e ajude-nos ouvinte, vocês é nossa única esperança!

Fale conosco!
Acesse a Terceira Terra
holocast@terceiraterra.com
@holocastsw
Facebook do Holocast
Acesse o Jedicenter
Facebook do Jedicenter

Dúvidas de Star Wars:
http://ask.fm/holocast

Todos os efeitos sonoros de Star Wars foram feitos a partir do Star Wars Soundboard e com colaboração do Universo Star Wars.

  • Lucas Filipe

    Agora sim! Finalmente estamos no melhor período de Star Wars.

    Esse tenho um relação muito forte com a trilogia clássica e principalmente com o Episódio VI. A vários anos atrás me lembro de estar doente e no dia ter ganhado do meu pai o Box de DVD da trilogia clássica. O Episódio VI me fez companhia em minha gripe e também fez minha cabeça explodir.

    Star Wars é sem dúvida meu filme preferido de todos os tempos. É o único que mesmo tendo visto várias vezes, ainda sinto as mesmas coisas que senti quando vi o filme pela primeira vez.

    O Episódio VI se sustenta pelos personagens, o Universo criado é fantástico e parece bem orgânico. Em minha opinião o filme é cercado por coisas fantásticas, mas a alma do filme e da trilogia é sem dúvida a trilha composta por John Williams, sem ele esse filme e toda a saga não seria a mesma.

    Enfim, o filme e fantástico e não vou me alongar muito na rasgação de seda. Como sempre mais um Datacron excelente e na espectativa pelo Episódio V.

    • Obrigado Lucas! O Ep IV é mágico e realmente é difícil de imaginar como seria com outra trilha que não a de Jonh Williams.

      E é incrível a capacidade dele de se superar a cada episódio. O que será que teremos este ano??

  • Claudio Henrique

    Primeiramente tenho que agradecer por mais um excelente podcast, vocês são demais pois conseguiram me fazer ouvir três programas sobre a trilogia nova sem ter a vontade de desligar na primeira menção ao Jar Jar Binks. Bom o que falar de Ep IV só que foi ele que revolucionou o cinema, moldou a cultura pop como conhecemos hoje, bom tudo isso é chover no molhado. Aguardo ansiosamente os outros Datacrons, e que a Força esteja com vocês.

    • Obrigado, Claudio!

      A segunda trilogia é bem controversa e é muito fácil cair na armadilha de só falar dos defeitos. E pra fãs como nós que costumam sempre acompanhar discussões, esse tipo de papo acaba ficando sempre muito repetitivo. Fico feliz que tenha curtido nossa abordagem.

      Quanto aos próximos, também estou bem ansioso, especialmente pelo Império Contra-Ataca!

  • Bruno Praça

    Chorei

  • Davide Di Benedetto

    Excelente podcast. O Fernando continua exalando sensualidade e simpatia através de sua voz como sempre. Esse Hutt é um pão! ( ͡° ͜ʖ ͡°)

    Sobre o episódio IV -assisti ano passado, numa roça muito, muito distante em Minas Gerais e nada acrescentar – o filme é sempre foda, sai dele com Binary Sunset na cabeça e me mudei pro Rio, porque diabos, aquilo ali onde eu morava era pior que Tatooine.

    Queria deixar um comentário aleatório: sempre vejo na internet pessoas reclamando da improbabilidade de um ponto estrutural fraco conveniente na Estrela da Morte. E de um tiro do Luke acabar com a porra toda.

    Mas Star Wars está embebido de 2a Guerra Mundial e, em boa parte, a batalha de Yavin me lembra MUITO o confronto de pilotos ingleses contra o encouraçado alemão Bismarck.

    O Bismarck foi o maior navio de sua época (embora fosse ser superado pelo Yamato japonês, não muito tempo depois) Embora exista muito hype e exagero da importância desse confronto para a guerra como um todo, por parte de vários documentários, ele ainda era uma fucking fortaleza de aço e artilharia que conseguiu obliterar da existência o HS Hood, orgulho da marinha britânica.

    A perseguição ao Bismarck foi demorada e ele teria escapado para lutar mais um dia se, durante um rasante ao nível da água, o piloto John “Jock” Moffat não tivesse dado a CAGADA de acertar um torpedo que atropelou as hélices e inutilizou o leme. Isso fez o encouraçado ficar preso em círculos, para que então tomasse um Base Delta Zero de vários outros navios.

    Aquele era o ÚNICO ponto estrutural fraco e o cara conseguiu acertar isso na sorte, com nenhuma ajuda, nem computadores ou A Força, exceto por um olheiro com a cabeça pra fora do avião, medindo as ondas que podiam desviar o torpedo (enquanto voavam sob uma chuva de tiros vindos do navio). No último momento, o Bismarck virou errado e foi atingido.

    Meu ponto é – se coisas tão improváveis como essas acontecem na vida real, as pessoas deveriam aprender a ser bem mais liberais com ficção.

    • Acho que foi o Tom Clancy que disse certa vez que “a diferença entre realidade e ficção é que a ficção tem que fazer sentido”.

      Ótimas considerações, obrigado!

    • Obrigado pelo reconhecimento da minha sensualidade, meu caro.

      E excelente observação sobre o Bismarck. Eu adoro essas histórias da segunda guerra mundial.

      Abraço

  • Ivan Verite

    Mas que excelente podcast! Star Wars (eu prefiro chama-lo simplesmente como ele veio ao mundo, sem uma nova esperança, sem episodio IV, simplesmente Star Wars) é com certeza um dos melhores filmes de todos os tempos. Eu sou um estudante de historia e um dos meus focos de estudo são as antigas lendas e mitos e é fascinante como George Lucras conseguiu recontar uma das historias mais classicas de todos os tempos de uma maneira que até hoje é atual.

    Gostaria também de falar um pouco sobre uma versão dese filme que não recebe a devida atenção que eu acho que ela merece. Estou me referindo a Star Wars revisited que é considerada pelos seus fãs (e por mim também) como oq a special edition deveria ser.

    Seu autor, um editor inglês, ficou bastante decepcionado com as mudanças desnecessaria da special edition e resolveu criar a sua propria versão recolorizada. O resultado é um filme onde não temos cgi desnecesario e datado, Han Solo continua atirando primeiro, a batalha de Yavin tem mais naves espaciais, o duelo de Obi Wan e Darth Vader é reeditado para aumentar a tensão e os “bonecos” da cantina de mos esley recebem novos efeitos especiais para que eles possam ter expressoes faciais e parecerem menos com bonecos e sim como alieniginas. O resultado é impressionante e essa é a versão que eu sempre assisto esse filme e por mais que seja um pouco complicado de baixar ela pela internet, vale todo o esforço.

    Segue o link do trailer de Star Wars revisited e The empire strikes back revisited que vai sair ainda e o editor chegou a criar na casa dele maquetes de Bespin e Dagobah para poder “refilmar”algumas cenas:

    https://www.youtube.com/watch?v=DlYpNo2vRmw

  • Vicente Pinto

    “Eu ativo o Tópico que Renasce!”

    Vocês nunca acharam estranho que o torpedo de protons que o Luke atira pra destruir a Estrela da Morte faz curva?

    Durante anos não tinha me ligado que ele, na real, usou a força, como o Obi Wan tinha dito para ele fazer.

    Fica para a reflexão 🙂