featured_comlink14

Holocast Comlink: O Despertar da Magia

Comlink14_640x480_Deck

DM Rafael, Dbohr, Diego Bessa, Marcelo Skywalker, Twilek Pepe, Metalgeisha, Beto Chopper e Barão Fernando se reúnem em Jakku para celebrar o Episódio VII de Star Wars contando suas experiências e impressões do maior fenômenos dos cinemas.

[0:00:00] Apresentação
[0:04:21] Experiência da Estreia (depoimentos)
[0:31:50] O Despertar da Força: dados técnicos
[0:36:17] A trajetória para o despertar
[0:42:33] ATO 1: Introdução, Poe Dameron e a Primeira Ordem
[1:07:02] Rey e Jakku
[1:13:03] Kylo Ren
[1:24:29] Snoke e as teorias
[1:28:35] Falcon, TIEs e tática de terror
[1:40:38] Despedida Dbohr
[1:43:04] ATO 2: a volta dos nossos heróis
[1:52:39] Maz Kanata e a Força
[2:11:16] Super Arma
[2:20:27] A chegada da Resistência
[2:22:38] ATO 3: Han e Leia
[2:31:55] Base Starkiller
[2:38:40] Spoiler
[2:52:22] Considerações finais

Recomendações:
Bloco Diversão Brasileira
Aventura Invasão de Theed
• Adaptações de RPG no The Saga Awakens e no Despertar da FFG
Ajude a Terceira Terra a pagar a BMI
Acesse o Jedicenter
Acesse o Universo Star Wars

Fale conosco!
Acesse a Terceira Terra
holocast@terceiraterra.com
@holocastsw
Facebook do Holocast

Dúvidas de Star Wars:
http://ask.fm/holocast

Todos os efeitos sonoros de Star Wars foram feitos a partir do Star Wars Soundboard e com colaboração do Universo Star Wars.

Dê uma olhada nestes ótimos produtos disponíveis na Amazon brasileira!

  • Vicente Pinto

    São Skippy abençoa este filme!
    Seu arauto aparece quando estão acontecendo os preparativos para atacar a base Starkiller…

    • E o retorno do discípulo é mais milagre operado pelo santo!

      • Vicente Pinto

        Natal e fim de ano é uma época perigosa.
        Me perdi em alguma rota do hiperespaço. E agora to indo pra Unknown Regions. ehehehehhe

        • São Skippy

          Esse filme serviu para mostrar que não se deve maltratar droids!
          O velhaco que chutou o BB-8 e chamou ele de bola, morreu por isso!

          A graça de Skippy está com vocês!

          • Caique

            E a Tie-Fighter que atirou onde um mousedroid estava sofreu a ira divina e caiu no deserto.

          • Muito bem lembrado!!

  • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

    Eu fui assistir no Cinemark de Taubaté na sala XD Legendado com mais 3 amigos na estreia as 22:10. A gente chegou 21:00 no shopping, compramos óculos 3D, Copo do Kylo Ren, etc E ja entramos na fila. Fomos os primeiros da fila e ficamos esse tempo todo falando de UE hueuheuhehuehe A experiência do filme em si foi sensacional, nao tenho palavras para descrever. A sala inteira quieta, rindo apenas nas cenas propícias e no fim aplaudiram muito. Foi animal.

    Depois, assisti mais duas vezes, uma no dia seguinte no cinema de Guaratinguetá que é bem ruim, imagem escura e oculos de lente verde e vermelha, e a terceira quarta passada em 2D no cinema de Pouso Alegre que é Cineart e o 2D tava lindo demais. As 3 vezes foram legendados pq sou hater de qqer coisa dublada, salvo algumas excessoes.

    • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

      Aftermath mostrou algo muito fera, o piloto gordinho da batalha na Starkiller é o TEMMIN!! Temmin “Snap” Wexley! Falei q o mlk era foda hahahaha pelo que li, deu a entender q ele que fez o scout da starkiller antes do ataque da Resistência,

      • E reparou que ele é o único que dar uma calibrada no caça antes de ir pra batalha? Gostei dele como piloto, mas gostaria de ver ainda mais como um tech guy.

        • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

          Reparei sim, tem um robozão ajudando no check-up da x-wing. Seria legal se fosse o Mr. Bones hehe Mas eu curti ele como piloto, pq ele ja mitava nas pilotagens em Akiva. Fez todo sentido.

    • Eu assisti quatro vezes até agora:
      1) A estreia, que foi espetacular;
      2) Legendado 3D numa sala VIP;
      3) Legendado 3D em IMAX;
      4) Dublado 2D em Cinemark no shopping local.

      E acredite se quiser, a segunda melhor sessão foi a dublada! A sala VIP era confortável demais e o meu pé meio que ficava na frente da tela (tinha que ver bem recostado para ficar confortável, mas quase deitado é um convite ao sono). Já a sala IMAX tava sem ar-condicionado e eu suei como um animal!

      Estou curioso pra ver dublado 3D. A dublagem ficou ótima e não ter legenda sempre ajuda a prestar mais atenção aos detalhes.

    • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

      Sobre o filme, vou resumir de forma simples em algumas palavras:
      – Perfeito;
      – Coeso;
      – Todas as cenas são fodas.
      Pra mim é o melhor Star Wars, por ser tão bem feito em todos os aspectos.

    • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

      Sobre o Snoke, acho que pode ser o Plagueis, mas com um detalhe. Imagino que o Plagueis abandonou a ordem Sith e quer ser algo superior. Seria um Dark Sider forte mas nao Sith. E imagino que quem vai querer trazer os Siths de volta será o Kylo, baseado nesse legado do Darth Vader.

      • Não sei… difícil imaginar um sith que queria fundar outra ordem. Mas vai saber!

        • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

          Sim, mas eu quero surpresas nos proximos filmes. Ideias novas que quebram valores pre-estabelecidos, tipo a cena mitica do Kylo ser tentado pela luz.

    • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

      A TIE fighter q o Poe e o Finn pilotam é uma versão spec-ops da TIE, por isso tem mais recursos. Tem explicando isso em alguma daquelas Insiders ou guias falando sobre isso.

      • Mas acho que agora todos os modelos de TIE tem escudos e hyperdrive.

        • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

          Algo a se pesquisar. Só tenho certeza dessa TIE spec-ops com tailgunner e varias melhorias como hyperdrive e escudo. O fato é que a First Order investiu em mais qualidade no seu exercito, vide stormies e TIEs, ao contrario do Império que o importante era quantidade.

          • Tô procurando o TIE regular.

          • Carolina Pepe

            Eu sei que Mass Effect significa, mas cara toda vez que leio isso só me lembro do jogo ahahah

          • Sempre 🙂

          • Luis Garzon

            Essa é a TIE/SF ela tem hyperdrive e escudo e tem 2 lugares, foi a que o Poe e Finn roubaram, existe ainda a TIE/FO que tem escudo mas creio que não tem hiperdrive e tem apenas um lugar.
            .

          • Eu me toquei que aquela era uma Tie diferente, só quando vi as estatísticas para o RPG da WEG na comunidade do jogo no Google Plus. Tinha a Tie regular e essa de “elite”. Bem legal.

  • Márcio Lima

    A brodagem é forte na galáxia.

    • Quando eu vi pela quarta vez que me dei conta que os três heróis usam a mesma jaqueta ao longo do filme! Praticamente uma irmandade 🙂

  • Rômulo Xavier

    Eu fui assisti no cinemark, e comprei os oculos la, não aconselho usar caso vc ja use oculos =(. Tirando isso, chorei metade do filme de felicidade hahaha

    • Poucos óculos ajudam nisso. Felizmente eu não tenho problemas com lentes de contato, então geralmente não é uma questão.

  • Ivanildo Santos Junior

    Duas coisas que senti falta foram vocês analisarem o alienígena que cuidou da Rey, o grandão da comida, que parece ser o Jabba de Jakku, heheheh. E a outra foi a poesia visual da cena com Ben e seu pai, quando ele está na ponte: seu rosto aparece dividio em duas cores, vermelho de um lado e azul do outro, nesse momento ele ainda tá em dúvida, mas quando o rosto fica todo de uma cor só, é que Ben toma a decisão fatal.

    Gostei muito de como vocês destrincharam toda a experiência que tiveram, desde as oito horas antes do filme até o letreiro, revivi todo o dia que passei na pré-estréia. Obrigado!

    • Nós falamos sobre o Ben e o uso da luz na cena. O grandão apenas confirmamos que foi ele que segurava ela pequena. Se cuidou ou não, não sabemos ainda. Eu creio que não, no máximo transformou na empregadinha/escrava que tem que ficar feliz de ter comida e teto.

      • Ivanildo Santos Junior

        Verdade, vocês falaram. Eu só realço como o jogo de cores no rosto ficou poético, mas sim vocês comentaram isso. Foi mal. E esse alien foi interpretado pelo Simon Pegg, mas me pegou o fato de seu rosto ser em CG. Mesmo assim, achei que ele pode se tornar um mafioso numa visita futura ao planeta, ou até no novo universo espandido.

  • Caique

    A minha experiência ido assistir esse filme foi abençoada, devo isso ao todo poderoso Skippy com certeza. Pra variar a minha turma se atrasou pra sessão no domingo (20), quando chegamos no cinema a fila pra entrar na sala era quase do tamanho de um exogorth, desespero e angústia tomaram conta de meu ser, suor frio correu em bicas por todo o meu corpo, na hora eu só pensava meu droid faça com que dê tempo de entrar nessa sala antes do filme começar, alguns longos minutos angustiantes depois, entramos na sala e quando sentei na cadeira e olhei pra tela… a logo da Lucasfilm havia acabado de surgir. Só de escrever esse relato eu já me arrepio inteiro, Skippy existe.

    • Raquel Souza

      Deixa eu adivinhar o Italo foi com vocês.

      • Caique

        O senhor esqueci alguma coisa tenho que voltar, sim ele foi com a gente.

    • Alguém ai andou gastando Pontos de Destino para manipular a sorte e conseguir chegar a tempo!

      • Caique

        Pontos de Fé.

  • Vicente Pinto

    Meus comentários, como sempre, são apenas pontuais, então vamos por tópicos! 😀

    PAAAAAAAAAAAAAAAM! Logo do Star Wars aparece na tela. Um arrepio tremendo toma conta de meu corpo. 10 anos depois, estou vendo novamente um filme de Star Wars no cinema. Achei que isso nunca aconteceria até ver a notícia que a Disney tinha comprado a Lucasfilms por 4 bilhões de doletas. Sabia que a Disney não me decepcionaria.

    Foi dureza ver o filme pela primeira vez e ficar em silêncio absoluto. Fiz apenas isso para respeitar a galera que estava vendo o filme e não fez um piu sequer durante a sessão inteira. Por dentro, estava gritando feito um condenado, a cada cena. Segurava a mão da minha namorada mais forte toda vez que tinha uma cena irada, e ela me respondia fazendo o mesmo. Hehehe

    Bom, sobre o filme em si. Vi duas vezes, a primeira normal 2D legendado e a segunda no IMAX aqui em Porto Alegre. Ambas foram sensacionais, o IMAX acrescenta muito na experiência do filme, embora acredito que não seja obrigatório.

    Este filme é, até agora, o MELHOR FILME DA SÉRIE, batendo em meu coração os episódios 4 e 5. É incrível. Começando com a apresentação dos personagens até o final do filme, não tem muitos momentos de calmaria, sempre está acontecendo algo. Acho que o filme atualiza o texto da série com maestria. E com isso, vemos como as coisas mudaram de 10 anos para cá (do lançamento do episódio 3).

    A representação feminina no filme é muito boa, a galera está de parabéns. Isso é algo que vem sido trabalhado no novo Canone de Star Wars de forma exemplar. Quase toda obra nova tem pelo menos uma ou duas personagens fortes. São os novos tempos, e são bons! (Comentário: O abobado aqui só reparou que tinha uma Stormtrooper mulher na segunda vez que eu vi o filme, de tão sutil que foi)

    Rey é filha do Luke. Pra mim não há dúvidas quanto a isso. O Sabre de Luz que era do Luke e do pai dele escolhe ela. O interesse de Kylo Ren na garota (que deve ter sobrevivido à revolta dele [Harry Potter?]). O diálogo entre o Han e ela quando ele oferece um emprego. A pergunta da Maz para o Han sobre quem ela é. Tudo isso são as pistas necessárias. E o bom é que não tira nenhum espectador para idiota e conta, ele deixa as pessoas conectarem os pontos.

    A famigerada cena cruel, rasgadora de corações (ou no caso do Han, rasgadora do buxo mesmo). Apenas digo, fiquei com a boca aberta na primeira sessão durante a cena toda, até a Rey e o Finn sairem do local. E concordo com vocês sobre a fotografia. É, de longe, a cena mais poética do filme. Kylo Ren, banhado pela luz enquanto seu pai tenta levá-lo de volta, estava com a esperança de que isso fosse acontecer. Até que, na hora que ele entrega o sabre de luz para o pai, a luz se apaga, restando apenas a escuridão, e um faixo vermelho. Antes mesmo de acontecer eu já saquei que ele ia rodar. É de arrepiar e chorar muito também. A reação de muitos foi que nem a da Rey. (repararam que eu não escrevi o nome?)

    Na visão da Rey, vemos o Luke colocando a mão no R2D2. Isso aconteceu no passado, é, possivelmente, uma memória dela sobre o evento do massacre do Kylo Ren, antes dela ser deixada em Jakku. Acredito que foi o Luke colocando instruções no R2 para quando ele fizer contato com a Rey (possivelmente prevendo o futuro, tal qual São Skippy) ligar e apresentar o mapa. Tanto que quando o astromech acorda, o C-3P0 fala que o R2 está dizendo “Eu encontrei”. Encontrou o que? Encontrou a Rey! o/ (que demais)

    Sobre o final, eu chorei apenas na segunda vez, por que na primeira me contive pra caralho pra não chorar. Apenas esperava que o Luke falasse algo do tipo “Que bom que você veio” ou “Estava esperando por você”. Seria bem legal, apesar de saber que talvez não se encaixasse muito bem.

    Acho que é isso aí galera, minhas impressões expressadas através de vários tópicos.
    Apenas volto a frisar que o arauto de São Skippy estava presente no filme, em forma de um R5 em cima de uma X-Wing, durante os preparativos para o ataque na base Starkiller. E assim como ele, peço a bênção do Mártir da Força, São Skippy. Que ele nos guie e nos proteja.

    Ah, antes de sair e começar meus vou deixar aqui minhas previsões do que serão os próximos episódios:
    Episódio 8 – Rey treina com Luke, Kylo treina com Snoke. Eles se enfrentam no final do filme, e alguém perde a mão.

    Episódio 9 – Um novo embate entre Rey e Kylo vai rolar, e ou ele morre, ou ele volta para o lado da Luz e trai o Snoke.
    E eu acredito muito nessa teoria http://www.buzzfeed.com/ryanhatesthis/esta-mulher-divulgou-a-teoria-de-seu-pai-sobre-st#.stYGqapKYE

    Um grande abraço através da Força! E que a força (e são Skippy) estejam com vocês! 🙂

    OFFTOPIC 1: Estava ouvindo o Holocron do Despertar da Celebração e vocês acertaram quase tudo que tinham dito que acreditavam que seria.
    OFFTOPIC 2: CHUPA MARVEL, A FASE 1 DE STAR WARS JÁ É MAIS FODA! Hehehehe

    • Vicente Pinto

      Esse foi meu maior comentário aqui no Holoblog EVER!

      • Rapaz!! Parabéns, você conseguiu criar scroll down no novo layout LARGÃO do Holoblog!

    • Marvel e Star Wars é tudo família disney. Direcione seu Ódio para a DC =P

      • Vicente Pinto

        Não foi ódio, apenas uma brincadeira hehehehe

  • Rafael Sangoi

    Realmente um filme para ficar marcado na história. Pela primeira vez fui a o cinema mais de uma vez para assistir o mesmo filme(ontem assisti pela terceira vez):

    1ª vez 18/12 (Cinemark, 3D Legendado)
    2ª vez 21/12 (Cinemark, 3D Legendado)
    3ª vez 29/12 (Cinemark, 2D Legendado)

    Como algumas pessoas já tinham comentado pela internet, é um filme que fica melhor a cada vez que você assisti. Confesso que na primeira vez que assisti o filme me senti um pouco decepcionado, provavelmente por causa do elevadíssimo nível de hype (tentei evitar, mas era Star Wars, fiquei realmente ansioso para ver o filme). Achei que o filme começou muito bem, com ótimas personagens e interpretações dos atores, mas as semelhanças com o episódio IV que frustraram. Eu esperava mais inovações pelo que vinha sendo anunciado na mídia, mas me deparei com um excesso de clichês em alguns pontos como vocês apontaram. No entanto, ouvindo mais uma vez a declaração do Mark Hamill (É a mesma coisa, mas tudo diferente) ela é a descrição perfeita do filme.

    Ao assistir pela segunda vez, já sabendo o que iria encontrar pude desfrutar do filme integralmente, sem preocupações e expectativas. Tive uma visão diferente do filme como um todo, que acabou aumentando o meu apreço pelo mesmo. Pude apreciar melhor como as novas personagens foram introduzidas e trabalhadas ao longo do filme, como Han Solo rouba a cena e conduz o filme assim que ele aparece, prestei mais atenção aos easter eggs que eu não tinha percebido na primeira vez mas acabei lendo na internet (como por exemplo a bandeira do Anakin da corrida de pods no palácio da Maz e a referência sutil do epílogo do livro “A missão do contrabandista” sobre um dos ladrões da Falcon).

    Sobre a dublagem, nada que me incomodasse com exceção da tradução do “Chewie, we are home”. “Chewie, estamos de volta” não conseguiu transmitir a mesma emoção da fala original. De resto, ainda prefiro o som original por causa da interpretação dos atores, que está maravilhosa. A questão das legendas para mim não foi um problemas, pois geralmente as ignoro e leio as em inglês mesmo.

    Agora falando sobre o filme em si. Consegui evitar spoilers bravamente, exceto um (que se revelou falso) o qual dizia que Chewie morreria. Até que um pouco antes de ir dormir, na véspera de assistir o filme pela primeira vez o meu irmão soltou um “Kylo Ren é filho do Han Solo”. Ok, poderia ter sido pior, e depois ele me disse que não sabia, tinha simplesmente dito algo aleatório.
    Kylo Ren realmente aparece como o cara ao parar o tiro de blaster, algo nunca visto anteriormente no cannon de Star Wars (pelo menos não me recordo). Mais pra frente vemos que ele não é isso tudo, ainda nem mesmo tinha completado seu treinamento com Snoke, suponho que em termos de RPG ele tenho focado suas habilidades até conseguir liberar aquela em especial.
    Poe Dameron me surpreendeu bastante na sua interação com Kylo Ren e depois com Finn, mostrando que não era apenas o melhor piloto da resistência (aquela cena em que ele abate 9 Tie Fighters me fez querer jogar uma partida de X-Wing assim que saísse do filme), mas também um ótimo personagem. Finn e Rey são ótimos personagens, Finn mostrando o lado humano da galera do Império/First Order como vem acontecendo nos romances de Star Wars (em especial Estrelas Perdidas), e Rey se virando, sempre conseguindo resolver a situação com maestria, saindo do papel de rainha da sucata de Jakku para futura aprendiz de Luke Skywalker.
    O momento mais comentado do filme, a morte de Han Solo, foi uma surpresa para mim. Como eu estava na pilha errada do spoiler falso sobre a morte do Chewie fiquei o tempo todo preocupado com o wookiee (logo que ele tomou o primeiro tiro achei que ele iria dançar), e só entendi que o Han morreria quando Ben colocou o sabre nas mãos do pai (ainda imaginei que ele pediria para o Solo se matar, pois ele não teria coragem para tal). Foi uma cena triste com certeza, mas conduzida perfeitamente, um final digno para um personagem tão icônico como Han.

    No mais, o episódio VII deixou ótimos ganchos para serem explorados no Episódio VIII, o que me deixa muito esperançoso de que o próximo filme superará esse, quem sabe até chegando no mesmo nível do Império Contra-Ataca. E que venha Rogue One enquanto o episódio VIII não chega, mais Rebels, continuação da trilogia Aftermath, mais quadrinhos e qualquer outra coisa que possa preencher os gaps ainda não preenchidos entre o episódio VI e o episódio VII.

    Desculpem pelo testamento, mas episódio grande acaba rendendo um comentário gigante.

  • Lucas Filipe (Lightkiller)

    Depois de assistir o filme 5 vezes acho que posso tecer alguns comentários, mas não vai ser nenhum testamento, espero.

    Minha experiencia ao assistir foi bem tranquila. Cheguei cedo, sentei na minha poltrona e tentei ficar o mais calmo e sereno possível, mas quando o filme começa, lágrimas escorrem pelos meus olhos. Não sei onde esse filme entra na minha lista, ele é espetacular e um dos melhores, mas ainda mantenho a trilogia clássica no topo.

    O maior trunfo desse filme são os personagens. Rey e Finn são personagens espetaculares e ainda não decidi quem é o meu preferido. BB-8 está empatado com R2-D2, Poe Dameron deve ser mais desenvolvido nos próximos filmes, mas a amizade entre ele e o Finn é muito boa e Kylo Ren está caminhando para se tornar um vilão foda.

    Tenho certeza que a Primeira Ordem e a Resistência vão ser mais desenvolvidos em livros e nos próximos filmes. Estou curioso pela cenário político, mas de maneira nenhuma que um foco muito grande nisso. Espero ansiosamente pelo livro New Republic: Bloodline, escrito pela Claudia Gray.

    A apresentação da Falcon foi muito boa e sutil. A perseguição em Jakku só mostrou como a Rey é foda e como o Finn é esforçado. Temia que Han Solo fosse muito utilizado nesse filme, mas foi muito ver um Han Solo velho e ver que ele continua foda. Foi muito bom ver Han Solo que era um descrente, fazer um pouco do papel que Ben Kenobi fez com o Luke no Episódio VII.

    Maz Kanata é o Yoda desse filme e acho que essa personagem perdeu muito com o corte final do filme. Talvez ela aparece novamente, mas não tenho certeza se ela possa ter mais algum papel para desempenhar no futuro. Achei muito estranho o sabre do Luke estar meio que jogado em um baú no meio de uma sala sem segurança alguma. Não acho que Maz estava esperando pela Rey.

    A batalha no melhor estilo Battlefront foi espetacular e mostra como Poe Dameron é um piloto foda. Todas as cenas com a Leia foram muito boas e nas conversas dos dois, deu algumas pitas do passado. O que fica claro é que existe alguma coisa de errado com a família Skywalker.

    O Líder Supremo Snoke não é Darth Plagueis, não faz nenhum sentido. Ele é um personagem novo e acredito que ele possa ser o aluno do Luke que se rebelou, destruiu tudo, lutou com Luke e perdeu. Pode ser que ele, em algum momento no passado, tinha contato com Ben e ficava contando histórias do Darth Vader e fazendo a cabeça do garoto.

    A morte do Han é interessante, a gente vê ela chegando, mas não acredita que vai realmente acontecer, e quando acontece me senti destruído. Toda a construção da cena é muito bem feita e poética. O papinho do Kylo Ren me enganou, mas depois do golpe, a gente percebe que o diálogo é dúbio.

    A luta final é muito boa, como Finn não tem nenhum treinamento, dura muito pouco. Rey vs. Kylo foi excelente, a luta não foi maluca ou rápida, mas foi bem emocional e mostra como a Rey é forte na Força. Kylo está destruído, não só por ter levado um tiro do Chewy, mas também por ter matado o pai. Nesse combate ele foi derrotado, mas no próximo a história vai ser diferente, ainda mais com o treinamento finalizado.

    O final do filme pra mim foi a parte mais emocionante. Todo o caminho que a Rey percorre até chegar no topo e ainda embalado pela música foi sensacional e quando o Luke tira o capuz, não resisti e também nem tentei, chorei de soluçar. Foi muito emocionante a cena com a Rey entregando a sabre e o Luke só pensando, a expressão facial do Mark Hamill, mostra em poucos segundo, tudo que o personagem passou.

    Sai desse filme com os olhos vermelhos, pronto para o próximo e com uma expectativa gigante. O Episódio VII já foi, mas Rogue One está bem perto.

  • Alesith

    Já começo de cara falando que o episódio VII é o Terminator: Genesys que deu certo! Um Reboot, disfarçado de continuação, para uma nova geração. Contudo, a diferença crucial é que enquanto no desastroso Genesys temos o personagem clássico de Schwarzenegger, o T-800, acompanhado de atores interpretando personagens sem carisma e pessimamente dirigidos, ao passo que em episódio VII, temos um trio de protagonistas: Poe Dameron, Finn e Rey e até um dróide, BB8, extremamente cativantes! Sob a direção segura, dinâmica e despojada de J.J Abrams.

    Os personagens novos estão excelentes! Destaque para a garota Rey, a sucateira de Jakku, que surpreendeu a quase todos quando mostrou a que veio. Daisy Ridley mostrou ser uma grande atriz, trazendo muito carisma, inteligência e, acima de tudo, independência para a sua personagem. O piloto, ou melhor, o fodástico piloto Poe Dameron, tem seus momentos de destaque no filme e isso graças a versatilidade do ator Oscar Isaac, frequentemente visto nas telas como vilão. Aqui o ator demostra que também pode ser um grande herói da resistência! Mais atuante que o estimado Wedge Antilles, da trilogia clássica, pois vemos Poe atuar como agente de campo da Resistência também. Já o ex-Stormtrooper, Finn, é o personagem mais complexo, para mim, ao mesmo tempo em que é engraçado. Com os melhores momentos de humor no filme, mas também protagoniza muitas das melhores cenas de ação, inclusive, portando o Sabre de luz. Eu, Acho que Finn pode ser mais um sensitivo a Força, pois ele ouve como se milhões de vozes gritassem de terror, e de repente fossem silenciadas, com a destruição da República pelo raio destruidor de sistemas da base Starkiller. John Boyega, que interpreta Finn, demonstra muita sensibilidade ao atuar em cenas “mais realistas” da saga Star Wars! Cenas, como Finn enfrentando uma tempestade de areia e em seguida correndo desesperado em busca de água após enfrentar o sol escaldante do planeta desértico de Jakku. Esse tipo de coisa, que podem ser meros detalhes, você jamais havia visto em filmes de Star Wars.

  • Luis Garzon

    Eu fui assistir o filme junto ao Capt Rocdi e a mais 2 amigos, e como já dito por ele a experiencia da estréia foi bem unica, eu assisti todas as prequels no lançamento do cinema e o nível de Hype desse filme superou muito qualquer outro Star Wars.
    A primeira vez que assisti eu realmente fiquei em choque, não sabia oque tinha achado do filme, não tinha opinião, isso tudo pois fiquei extremamente amargurado pela morte do Han Solo, nunca um filme me impactou tanto como esse. Na segunda vez que fui assistir, já mais consolado eu consegui aproveitar mais o filme, e gostei bem mais.
    Pra mim o filme como filme é perfeito, lindo, empolgante, fotografia maravilhosa, efeitos especiais sensacionais, boa narrativa e o mais importante: excelentes atuações, todos os personagens, velhos e novos, são o ponto alto do filme. Contudo o filme tem a cara de um reboot, onde tudo é igual e diferente ao mesmo tempo, isso pra mim foi algo que poderia ter sido diferente, a minha grande expectativa pra Star Wars VII era sentar em uma sala de cinema e ver algo inédito, ver um Star Wars diferente, visto que eu vi cada um milhões de vezes, finalmente queria ver algo novo….e não foi bem assim. Isso não torna o filme ruim, simplesmente quebra minhas expectativas, eles fizeram esse filme na base no fan service, mas existem diferentes tipos de fãs de Star Wars, o fãs do universo e os fãs do filmes. O foco deste filme era atrair os fãs que assistiram a trilogia clássica no cinema na época de lançamento, um apelo a nostalgia ao mesmo tempo que entrega um filme para atrair novos fãs, por isso esse “reboot” mata dois coelhos com uma cajadada, entrega a trilogia clássica pros fãs sedentos por nostalgia e apresenta um modelo de história consagrado em 1977 que encantaria a nova geração. Assim os fãs do UE podem acabar ficando decepcionados, pois acostumados com histórias 100% inéditas e excelentes, esse filme pode ser um pouco…chocante, diferente, ele realmente quebra as expectativas.
    Minhas considerações finais, o filme é maravilhoso, divertido, emocionante, mas tenho a impressão que para avalia-lo como um filme da saga, é necessário aguardar o fechamento da trilogia, acredito que os próximos filmes vão entregar o que eu esperava nesse filme, por que muitas lacunas foram deixadas abertas para serem fechadas, o protagonista e o antagonista tem potencial enorme de desenvolvimento acredito que após conquistar e reconquistar o público em TFA, a trama vai se desenvolver muito bem sem precisar apelar tanto pra nostalgia, creio que vem coisa MUITO boa por ai….aguardemos !!!

    PS: Espero que Snoke seja o Plagueis, Star Wars precisa de 3 coisas pra ser Star Wars: Siths,Jedis e Hutts
    tem que ter Hutts nessa trilogia, senão eu vou tirar a Disney do meu canon hahahahaha

    • Diogo Rocha (Capt Rocdi)

      Depois de muita e muia discussão, assino embaixo esse seu comentário. Essa é a melhor análise sucinta do TFA.

    • Excelente!!! E concordo, TEM QUE TER HUTTS! 😀