featured_Saga61

Holocast 61: Across the Stars


Ilustração: kot1ka.deviantart.com

DM Rafael, Dbohr, Diego Bessa, Twilek Pepe, Metalgeisha e Beto Chopper se reúnem para analisar os romances em jogos de Star Wars, as dificuldades, os tipos e as loucuras feitas em nome do amor!

Recomendações:
Kagematsu RPG
Ganhe um audiolivro de graça e 30 dias para testar o Audible
Acesse o Jedicenter
Acesse o Universo Star Wars

Fale conosco!
Acesse a Terceira Terra
Acesse o Holotumbler
holocast@terceiraterra.com
@holocastsw
Facebook do Holocast
YouTube do Holocast

PosterDoacao_Sangue

Dúvidas de Star Wars:
http://ask.fm/holocast

Todos os efeitos sonoros de Star Wars foram feitos a partir do Star Wars Soundboard e com colaboração do Universo Star Wars.

Nossa trilha sonora é cortesia de Marcos Kleine.

Dê uma olhada nestes ótimos produtos disponíveis na Amazon brasileira!

  • Caique

    Só eu acho Across the Stars uma música melosa demais?

    • Acho que faz parte da intenção.

      • Caique

        Entendo, é que me incomoda o estilo água com açúcar excessivo.

        • Caique

          Um tema de romance entre personagens fortes e que funciona muito mais, na minha opinião, é o do Conan e da Valeria por exemplo.

          • Caique

            Um romance igualmente trágico, entre um casal de guerreiros, e que não tem essa pitada de calmante natural.

          • Caique

            Acho que na trilha sonora da segunda trilogia, o único tropeço ao meu ver que o John Williams cometeu foi nessa parte romântica, se bem que pensando um pouco nesse aspecto tudo já tava tão ruim que acho que foi até condizente.

          • Não acho que seja um romance igualmente trágico. A tragédia da Padme é maior, o romance da Valéria e do Conan só é melhor.

            Sim, esse tema (e toda a trilha do Conan de forma geral) é carregada de paixão e tristeza. Mas lembre também que ela serve para retratar uma época cruel, inclemente.

            Across the Stars, por outro lado, serve para ressaltar o nascimento idílico de um romance que só teve aquele momento especial e verdadeiramente feliz.

          • Caique

            É que o salto temporal é que me pega, o filme vai de “eu odeio areia.” pra romance na beira da cachoeira. É acho tudo muito abrupto.

          • Não é culpa do tema.

          • Caique

            Mais ele vai junto, e re vendo o filme acho que o momento especial e verdadeiramente feliz deles foi na arena e não na cachoeira.

          • Caique

            Não sei, no fim das contas de minha pode ser só hate e nada mais. Apesar de que eu revi os episódios prequel recentemente e mudei bastante minha opinião sobre vários elementos (não todos, e essa é a minha parte hater falando). Ainda acho que eles são filmes fracos, mas que se você se esforçar e olhar pro lado em alguns momentos até dá pra se divertir sim.

          • Raquel Souza

            Yo, Hater!

          • Raquel Souza

            É culpa da direção, deixa eu catar no IMDB aqui pra ver quem foi.

    • São Skippy

      Só você,
      Andarilho de Tatooine
      Campeão do Lado Negro
      Mão do imperador
      Escória da galaxia

      Tenha um dia abençoado!

      • Caique

        Só leio elogios.

  • Raquel Souza

    “Nada Forçado é certo”, é uma pena que esse não seja uma pensamento da maioria, vide as notícias recentes.

    No RPG eu vivi poucos romances, acho que por jogar apenas com garotos, desde os 13 anos, sempre houve um receio por parte deles de acharem que estão de alguma forma avançando uma linha intransponível. Os poucos casos existentes foram bem naturais e casaram bem com a trama das campanhas em questão. Nunca vivi um cso de alguém querer forçar alguma cena no RPG (ainda bem!), como eu disse o meu grupo joga junto desde sempre então todo mundo se respeita muito, nunca eu e nem ninguém forçou nada.

    Agora aqui baixinho e só entre nós, na próxima sessão, mesmo que um certo mestre aí não queira, vai rolar Finneron sim.

    • Excelente, Raquel 😀 Só me lembra ai, qual dos membros de Finneron que você jogou no Infinity Pocket?

      • Raquel Souza

        Finn. Eu inclusive dei a dica de substituir o indicador de lado negro por indicador de Finneron XD

        • Não dá pra culpar o Finn, né?

          • Raquel Souza

            Não, quem resiste a um piloto latino? Com aquele cabelo desgrenhado?

    • Caique

      Falando assim fica até parecendo que eu sou contra, poxa.

  • Caique

    Catei os meus manuscritos pras minhas campanhas de quase 8 anos atrás pra ler e relembrar o que eu tinha feito com o casal Padmé/Anakin.

    Na minha versão, que resumirei forte aqui prometo, a Ordem Jedi não proibia o relacionamento, com o inicio da guerra as relações amorosas foram desaconselhadas por motivos militares. Os Mestres tinham sim um receio de que o Anakin tivesse problemas com o medo e o ciúme, mas ao mesmo tempo eles sabiam que proibi-lo seriam algo com um potencial tão merdeiro quanto. Nessa sinuca de bico a ordem decidiu monitorá-lo e através de conselhos do Obi-Wan mantê-lo focado nas obrigações. Como sabemos muito bem apenas conselhos não ajudam ninguém, assim Anakin passou a achar que seu romance era empatado apenas por causa da guerra e isso aliado então com outros motivos fizeram com que ele fosse aos poucos tomando medidas mais e mais agressivas para findar o conflito. No climax do que seria o EP 2 Anakin acaba preso e se encontra com a figura misteriosa que comanda tudo por trás, o futuro Imperador, que solta toda a revelação dos receios da Ordem e que ele jamais poderia ter a Padmé se continuasse nela. Isso acaba não sendo o turning point dele pro dark side, mas é um baita dum empurrão.

    Enfim, eu ainda preciso rever isso tudo e talvez mudar bastante coisa, mas o cerne é esse. Preciso me preparar pra aventura de Clone Wars Revival com a molecada aqui da rua. Quando vem os Holocasts mesmo. hein?

    • Em que número de Holocast estamos? 🙂

      • Caique

        O número suficiente para ter um programa com os melhores arcos de SWCW. E tem que ter o arco dos droides com o coronel tampinha no planeta deserto sim.

        • De todos os muitos ep de Clone Wars, foram os únicos que eu pulei. Só vi o Gregor, porque minha pauduressência com os RCs é maior que meu desgosto por comedia de droid. =P

          • Caique

            Esses eram duros né cara? Pra mim só os episódios com o C3-PO superam em questão de “pula logo pro próximo pelo amor de deus!”.

  • Tio Ben Kenobi (Vicente)

    Olá lá, meus caros hololindos!

    Já vamos direto ao assunto, e vai ser longo.

    Acredito que romance no RPG é algo muito legal, mas como muitas coisas na vida, necessita de um bocado de maturidade pra coisa não desandar. Esse tipo de situação nunca tinha ocorrido em mesas que eu joguei, por que só tinha homens e raramente um deles fazia um personagem mulher, que normalmente se comportava como homem. Até que mudei meu grupo de jogo, e isso já faz uns 3 anos. Pela primeira vez, aconteceram situações românticas(?) em jogo e eu estive presente. Vou contar dois causos, que aconteceram recentemente comigo:

    Na mesa que eu estou mestrando e já falei aqui, do reino dividido em 2, um dos meus amigos tinha colocado no Background dele que ele tinha uma amiga elfa, que não a via fazia muito tempo. Coloquei ela como mestra de necromancia da escola de magia, e fiz eles interagirem. A princípio ela pareceu bem fria com ele, mas depois de outro encontro, eles conversaram mais e meu amigo acabou se declarando pra ela e tentou beijá-la, mas a situação em que ele fez esta tentativa estava muito complicada. Pedi pra ele fazer um teste e ele tirou 1! (mas em outra oportunidade ele conseguiu o beijo, e algo a mais).

    Outra situação que está ocorrendo é na mesa que esse amigo que contei o causo acima está mestrando. Eu jogo com um paladino chamado Aldus, e meu outro amigo joga como uma maga chamada Nara, que era pra ser tipo a Samus Aran, do Metroid (mas o apelido que nós colocamos é Nara do Gogó, por que meu amigo não consegue interpretar ela como uma mulher que era pra ser). O que ocorre nesse jogo é que só eu e ele estávamos jogando, e nossos personagens começaram a se aproximar bastante, até tem clima pra rolar algum romance, possibilidade de rolar um beijo ou algo, mas meu amigo fica sempre no “Que isso cara, não vou ficar contigo não, bla bla bla”. Agora que a namorada dele entrou pro jogo também, e está jogando com um personagem homem, meu amigo queria que a Nara ficasse com o personagem da namorada, mas o engraçado é que ela fica shippando o Aldus e a Nara.

    Achei muito divertido o programa e todas as histórias que vocês contaram. Certamente irei ouvir mais umas 4 ou 5 vezes pra poder tirar ideias para aventuras e campanhas. 🙂

    Um grande abraço a todos, e que a força esteja com vocês!

    • Tio Ben Kenobi (Vicente)

      PS1: Acho que pegou muito mal falar que o Beto é um amante de genocídio… 😛

      • Você fala isso porque nunca viu ele jogando 🙂

      • São Skippy

        Pra fazer uma boa religião é preciso quebrar uns infiéis. =D

    • Tio Ben Kenobi (Vicente)

      PS2: Fiquei com muita fome quando vocês falaram dos XIS (Chiss) heheheh

    • Tio Ben Kenobi (Vicente)

      PS3: Confesso que estou apaixonado por este programa hehehe