featured_rebels307

Holocast Rebels: Iron Squadron

rebels307_640x480_deck

DM Rafael, Marcelo Skywalker, Beto Chopper e Barão Fernando encontram um esquadrão de garotos perdidos e reparam seu hyperdrive para fazer o salto para os comentários do episódio Iron Squadron da série Star Wars Rebels!

Recomendações:
Amanhecer Violento
Ganhe um audiolivro de graça e 30 dias para testar o Audible
Acesse o Jedicenter
Acesse o Universo Star Wars

Fale conosco!
Acesse a Terceira Terra
Acesse o Holotumbler
holocast@terceiraterra.com
@holocastsw
Facebook do Holocast
YouTube do Holocast

Dúvidas de Star Wars:
http://ask.fm/holocast

Todos os efeitos sonoros de Star Wars foram feitos a partir do Star Wars Soundboard e com colaboração do Universo Star Wars.

Dê uma olhada nestes ótimos produtos disponíveis na Amazon brasileira!

  • Lucas Filipe (Lightkiller)

    Esse episódio foi complicado, ele começou, terminou e nada de importante aconteceu.

    O trailer desse episódio parecia ser muito interessante, com vários aspectos legais e o retorno da “Outrider”. A YT-2400 é uma nave muito bonita e fico feliz de estar de volta, mas fico ainda mais feliz que o Dash Render não apareceu.

    Assim como o episódio, não tenho nada de importante para acrescentar, mas começo a perceber que o Comandante Sato é um incompetente em vários níveis. Ainda bem que o próximo episódio não tem como ser ruim.

    Como sempre mais um excelente episódio do Holocast e que a Força esteja com vocês!

  • Marcelo Eduardo

    Fala galera, um último comentário sobre o episódio que esqueci de falar durante a gravação. Os Corellianos adoram usar e abusar do chamado “Erro de Paralaxe” em seus cargueiros! Nas câmeras antigas, como o visor por onde o fotógrafo via a imagem fica ao lado da lente por
    onde a imagem era captada, existia um ângulo diferente de visão. Ou seja, você tinha que ter em mente que o que você estava vendo no visor não seria o resultado final da foto. Por que eu disse isso? Porque no meu curso de fotografia, meu professor para exemplificar o erro disse:

    “É como voar na Millennium Falcon. Você tem que ter em mente que o cockpit fica ao lado da nave. Então, afastar só um tiquinho daquele asteróide que está para colidir com sua cabine pode ainda assim resultar na obliteração total de seus escudos.”

    O mais legal foi ver a cara de “HÃ?” de toda a sala. Lembrei dessa história olhando para o cargueiro do episódio.

    • Na real ao dirigir todo novo condutor passa por isso ou em menor instância quando pega um carro novo. Quem não está habituado com o espaço relativo do veículo está muito mais propensos a obliterar o retrovisor. Foi numa dessas que a Falcon perdeu a antena 🙂

    • Darth Hummer

      que professor legal!

  • Vicente Pinto

    Saudações meus lindos amigos holocasters e ouvintes!

    Episódio bem morno foi este hein… Conseguiu ficar próximo do episódio do Finn, a Baleira Espacial. E o que menos me incomodou no episódio foram as crianças espaciais, mas sim um certo “homão azul dos zoio vermei”… Espero que esse tenha sido o último episódio do Thrawn CDF… já tá cansando dele deixar os rebeldes escaparem, acaba dando a impressão de que ele não tem um plano maior por trás.

    Apesar de ter ficado uma sensação de enrolação, aquele gostinho de filler sem sal, não achei tão ruim. O ponto alto foram os novos personagens, em especial a Gooti, que achei bem legalzinha. Espero que essas missões de recrutamento tenham algum efeito prático mais adiante, mas ainda nesta temporada.

    Vamos fazer um bolão. Em qual episódio o “Almirante” Konstantine vai rodar? Meu palpite é no Mid Season Finale.

    Por enquanto é isto, pessoal.
    Um abraço e um beijo a todos! <3

    PS: Foi difícil tentar defender esse episódio… Mas ainda achei melhor que o do Finn…

  • Darth Hummer

    Olá Pessoal!

    Esse episódio foi triste de assistir. Filler ao máximo. Inclusive devo retirar o que falei sobre o Last Battle.
    Não existe propósito de se ter o episódio. Tudo bem apresentarem novos personagens. Mas um esquadrão com 3 crianças?
    Jogar lixo em cima de nave? Não entendo por que o tal Konstantine não pregou fogo e explodiu a YT-2400 de uma vez, ou capturar o chatonildo lá e fazer chantagem com os rebeldes. E as naves passarem com tanta facilidade entre os tiros dos Ties só provam que o Obi-wan tinha razão, só stormtroopers imperiais conseguiriam ser tão precisos.
    E Quando Zeb fala “uma nave cheia de Ezras” ele tem razão: o sobrinho do Sato é um idiota.

    Pior episódio. Infelizmente. Tomara que isso seja apenas uma introdução para algo maior como falaram.

  • Iago mendes leite

    olá aqui é o iago mendes… aprediz do bendu(rsrs)
    sou estudante de eng de computação, 24 anos, Cuiabá

    vou comentar três pontos:
    -primeiro-
    o episódio foi deveras brochante, começou eu achando que a nave seria a Millennium Falcon…(só que não), além da história ser um pouco mais amena do que narrativas de George R.R.Martin (cena da nave “destruída”) …uma duvida se o sinal de comunicação estava como armadilha, por que não rastrear para onde foi a conversa ?(seria isso uma “outra” falha do konstantine ?)

    -segundo-
    o que foi aquela dancinha do final do iron squadron (segundos finais de acabar o episódio) ….sério, todos os personagens olhando o grupinho “pulando de alegria”, tava para sentir o climão (Rsrs)

    -pergunta fora de contexto-
    o jogo “kotor ” é qual ? acabei de comprar o bundle de star wars na ultima steam sale…e no pacote tem muitos “Knights of the Old Republic” por isso a pergunta.

    abraços
    iago m leite

    • Olá Iago! Seja bem-vindo!

      Desde o início ficou claro pra mim que aquela não era a Falcon, mas confesso que achei que seria mais empolgante… quanto ao sinal, acredito que só dê pra rastrear a fonte de um sinal emitido e não quem recebe. Seria como tentar rastrear todos os pontos que ondas de rádio atingem.

      Sobre o Kotor que geralmente nos referimos é o Star Wars: Knights of the Old Republic. Há também (e ele deve ter vindo no pacote) o Kotor II, cujo o nome completo é Star Wars Knights of the Old Republic II: The Sith Lords.