All posts by Dbohr

O novo “Cosmos”!

cosmos

Na década de 80, quando eu era um pequeno youngling que não sabia se seria astronauta ou professor, uma de minhas maiores diversões era sentar com meu pai nos finais de semana e assistir a série “Cosmos”, apresentada pelo astrônomo Carl Sagan. Me lembro muito bem de como fiquei encantado pelas imagens, pela trilha sonora icônica de Vangelis e, especialmente, pelas informações científicas que o tio Carl tão generosamente nos apresentava.

“Cosmos – a Personal Journey” estreou na TV pública americana em 1980 e foi um sucesso instantâneo. O estilo calmo e assertivo de Carl, a maneira como ele esmiuçava conceitos complexos em linguagem acessível cativaram multidões ao redor do mundo e inspiraram gerações de jovens e crianças (eu inclusive) a buscar formação superior em alguma área da ciência.

Carl Sagan talvez tenha sido o maior divulgador de ciência do século XX, tendo travado várias batalhas contra o obscurantismo anti-intelectual nos EUA e a favor da difusão do conhecimento para todos. Quase 35 anos depois da estreia de “Cosmos”, é assombroso que muito de seu conteúdo continue atual.

cosmos-2

Mas os tempos mudam. Embora o conteúdo continua atual, “Cosmos” poderia se beneficiar de uma roupagem mais moderna. E é exatamente o que está acontecendo agora! O astrônomo Neil deGrasse Tyson, conhecido por ser a “cara” do meme “Watch out, we have a badass here!” se juntou com Seth Green, produtor de “Family Guy” (Uma família da pesada) e criaram uma versão atualizada da série clássica!

Ui! Apareci no Holoblog! Agora sim tô famoso...
Ui! Apareci no Holoblog! Agora sim tô famoso…

Batizada de “Cosmos – A Spacetime Odissey”, a série vai focar nos mesmos temas da série original de Carl Sagan – astronomia e astrofísica, biologia e evolução, história da ciência e muito mais. Produzida e roteirizada por Steve Soter e Ann Druyan e apresentada por Tyson, o novo “Cosmos” é um espetáculo visual e é tão corajosa quanto sua predecessora. Em um mundo em que religiosos conservadores querem ditar o que as crianças devem estudar, falar de teoria da Evolução e outros temas científicos é praticamente uma declaração política. Mas os fatos científicos não ligam para a política – eles simplesmente estão aí. E é por isso que séries como “Cosmos”, a nova ou a antiga, são tão necessárias.

Episódios dublados do novo “Cosmos” estão sendo exibidos no Brasil pelo canal pago NatGeo toda quinta-feira às 22h30. O segundo episódio vai ao ar hoje. Não percam!

Uma estrela guia numa época de desigualdades

Frequências de saudação abertas!

Uma das grandes virtudes da ficção científica é o seu poder inspirador. Não apenas o poder inspirador que toda boa literatura possui, mas a capacidade de olhar para o futuro, ou para uma questão filosófica qualquer e nos fazer refletir sobre ela de forma a mudar nossas vidas.

Em particular, foi o que aconteceu com um velho seriado de FC televisiva dos anos 60 chamado “Jornada nas Estrelas”. A história é conhecida. Milhares de pessoas cresceram assistindo o seriado e acabaram seguindo carreiras em ciências ou engenharia. Mas há mais sobre ficção científica, e sobre “Jornada” em particular: o poder de desafiar certas morais sociais e obrigar certas pessoas a encararem seus mais arraigados preconceitos.

Em “Jornada nas Estrelas”, um dos oficiais da ponte de comando era a tenente Nyota Uhura. Uma jovem cidadã dos “Estados Unidos da África”, Uhura era a chefe de comunicações da USS Enterprise e 4ª na cadeia de comando.

E era negra.

Após a primeira temporada de “Jornada”, a atriz Nichelle Nichols pensou em deixar a série e conversou sobre isso com o autor e produtor, Gene Roddenberry. Ele pediu a Nichols que tirasse o final de semana para pensar e desse a resposta na segunda-feira seguinte.

E no sábado, ela se encontrou por acaso com Martin Luther King num evento de caridade.

Vocês podem (e devem!) ouvir sobre o que aconteceu neste encontro, sobre o significado do papel de Uhura nos anos 60 para a luta pelos direitos civis nos EUA e sobre como ela influenciou toda uma geração de artistas, como por exemplo Whoopi Goldberg. Basta clicar no link abaixo e ouvir o podcast StarTalk Radio, com o astrofísico Neil deGrasse Tyson!

http://www.startalkradio.net/show/a-conversation-with-nichelle-nichols/

Não, sério, Han: ISTO é uma Lua!

Sério, os habitantes de Saturno adoram Star Wars ou há uma espécie alienígena com um estranho senso de humor nos observando: primeiro Mimas e agora Tethys é fotografada num ângulo que lembra a famosa Estrela da Morte! Na foto ao lado, podemos vê-la bem pertinho (em perspectiva, ao menos) de Titã. A cratera que lembra o superlaser da Estrela da Morte se chama Odisseu e é provavelmente o resultado de um impacto quando a lua ainda tinha uma superfície ainda plástica, que ocasionou o formato.

A foto foi tirada pela sonda Cassini e tratada por Gordan Ugarkovic. Vi a notícia no excelente blog do Phil Plait, o Bad Astronomy. E se você curte ciência e astronomia, deveria colocar o BA na sua lista de favoritos!